Buscar
  • TvUp

Cinco cidades do Paraná participam de pesquisa sobre eficácia de veneno contra o mosquito da dengue.



(Pesquisa do Ministério da Saúde é realizada em Paranavaí, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá e Francisco Beltrão.)

Cinco cidades do Paraná estão fazendo parte da pesquisa do Ministério da Saúde para verificar a eficácia do veneno contra o mosquito da dengue. O projeto é coordenado pela Fiocruz e aplicado pela Secretária Estadual de Saúde em Paranavaí, no noroeste, Foz do Iguaçu, no oeste, Londrina e Maringá, ambas no norte, e Francisco Beltrão, no sudoeste.

Só em Paranavaí são 100 armadilhas distribuídas pela cidade. Segundo o agente de saúde Marcelo do Carmo Medrado, são escolhidas casas onde há muitas plantas e grama, o que atrai a fêmea e, por isso, há maior chance de coleta de ovos do Aedes aegypti.

A armadilha é feita com objetos simples: um vaso de planta que não é furando, onde são colocados 300 mililitros de água. Além disso, um pedaço de madeira faz a identificação da armadilha.

Depois de alguns dias, o vaso é recolhido e uma análise em laboratório verifica se há ovos do mosquito na armadilha. Em seguida, é feito o teste com inseticida, para ver se os ovos são mortos.

“Esse veneno é aplicado na cidade onde há casos suspeitos ou há casos de dengue. Então, vez por outra, eles fazem esse teste, porque às vezes pode estar passando o veneno e pode não estar matando o mosquito”, explica Medrado.