Buscar
  • TvUp

Após veículos pararem, laboratório da UEM passa a monitorar combustível usado pela Universidade.



(Universidade constatou que álcool e gasolina usados pela frota da instituição estavam adulterados.)

Laboratório de Analise de Combustíveis (LAC) da Universidade Estadual de Maringá (UEM), começou a monitorar nesta segunda-feira (16) a qualidade dos combustíveis adquiridos pela instituição após identificar que havia adulteração no álcool e gasolina usados pela frota da universidade.

O problema, conforme a universidade, fez com que os automóveis parassem de funcionar, inclusive uma ambulância da instituição. A UEM não divulgou a quantidade de veículos, quando deixaram de funcionar e nem onde o combustível foi comprado.

Em atividade desde 2004, o LAC desenvolve um trabalho de monitoramento em cerca de 30 postos da região de Maringá. Sem que os empresários sejam avisados, uma equipe técnica avalia a qualidade do produto, que precisa estar em conformidade com os padrões da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Nesses casos, é emitido um selo de certificação e fixado às bombas. O selo é uma segurança para o consumidor, indicando que o estabelecimento faz parte da lista de postos monitorados pelo LAC.

Porém, se uma análise apontar desacordo com as normas da ANP, o selo é imediatamente retirado das bombas. Em caso de reincidência, o posto ainda poderá ser excluído do programa.

Para consultar a lista de postos credenciados, bem como o histórico dos laudos de cada estabelecimento, acesse o site do LAC.

FONTE: G1 Paraná.