Buscar
  • TvUp

Atentado: Colégio Goyases em Goiânia.



O crime aconteceu na manhã de sexta-feira (20) em uma sala de aula do 8º ano do Colégio Goyases, no Conjunto Riviera, em Goiânia. Os disparos aconteceram no disparo entre duas aulas.

Segundo o delegado Luiz Gonzaga Júnior, responsável pelo caso, o autor dos disparos disse que sofria bullying de um colega e, inspirado em massacres como o de Columbine, nos Estados Unidos, e de Realengo, no Rio de Janeiro, decidiu cometer o crime.

Filho de policiais militares, ele pegou a pistola .40 da mãe e a levou para a unidade educacional dentro da mochila. Além de João Vitor, os tiros causaram a morte de João Pedro Calembo, também de 13 anos, e deixaram outros quatros colegas baleados. Um deles, Hyago Marques, recebeu alta no domingo (22) e já se recupera em casa. Os outros três continuam internados.

O menor está apreendido na Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai). A Justiça acatou pedido do MP e determinou a internação provisória dele por 45 dias.

O que se sabe até agora:

Veja a sequência dos fatos:

Colegas relatam que ouviram um barulho. Em seguida, os alunos viram o adolescente tirando a arma da mochila e atirando. Alunos correram para fora da sala de aula.

O aluno descarregou um cartucho, carregou o segundo e deu um tiro, mas foi convencido pela coordenadora a travar a arma.

Estudante foi levado para a biblioteca até a chegada dos policiais.


FONTE: G1.