Buscar
  • TV UP

Record de divórcios em cidade da China, a explosão de pedidos podem ter relação com o confinamento


O município de Xiam registrou recorde de pedidos de divórcio após quarentena. — Foto: Getty Images

Na China a vida da população começa aos poucos voltar ao normal, mas algo vem chamando atenção das autoridades, após a Quarentena, muitos casais entraram com pedido de divorcio, ficando acima do normal a quantidade de pedidos.

Em alguns distritos todos os horários disponíveis nos escritórios locais do governo estarão preenchidos por semanas devido a quantidade de pedidos de divórcios. Também ouve relatos de procura acima da média por formulários de divórcios em cartórios dos municípios e províncias chinesas.

Eu tenho visto cada vez mais histórias sobre separações. Muitas piadas também. Mas o problema parece sério", disse à BBC News Brasil, Ge, uma professora de 29 anos. Ela própria não é casada. E diz imaginar o estresse de estar sob o mesmo teto neste momento de muito estresse econômico e perguntas sobre o futuro.

Episódios como esses fazem as pessoas pesarem mais sobre a própria vida, sobre os caminhos a seguir e o que realmente interessa, é o que afirma a escritora Lihia Zhang.

Mas em contra partida os casamentos que sobreviveram a quarentena, se tornaram mais fortes.

Mas devido a explosão de pedidos de divórcios, é uma nova preocupação para o governo chines, pois desde 2016 a politica de filho único se encerrou no país, algo que era comum desde 1970 para ter um controle populacional. Em 2016 essa regra deixou de valer, pois segundo dados até 2050 35% da população chinesa seria idosa, algo que não é bom economicamente. Atualmente o governo chines prefere que a população tenha mais filhos, o problema é que jovens e sobre tudo as mulheres, acham muito caro aumentar a família, por isso preferem investir em suas carreiras profissionais, com esse novo aumento de casos de divórcios, fica ainda mais difícil para o governo ter uma população mais "jovem", juntando ao fato de que a cada anos os chineses estão casando menos.