Buscar
  • TV UP

Suspeito de matar bailarina que teve corpo encontrado em cachoeira é preso, no Paraná


Família de Maria Glória espera que investigações sobre morte da bailarina não sejam esquecidas — Foto: Arquivo pessoal/Maurício Borges

Um homem foi preso, na manhã desta sexta-feira (28), suspeito de matar a bailarina Maria Glória Poltronieri Borges, que teve o corpo encontrado na área rural de Mandaguari, no norte do Paraná, de acordo com a Polícia Civil.

O corpo da bailarina e estudante universitária foi encontrado com sinais de violência sexual, no final de janeiro, perto de uma cachoeira, de acordo com a Polícia Civil. A morte foi por estrangulamento, conforme a polícia. A vítima tinha 25 anos. Segundo a Polícia Civil, o suspeito foi preso no Centro de Apucarana, na região norte do Paraná, e encaminhado para a delegacia de Mandaguari, onde está sendo ouvido. A Polícia Civil confirmou que o material genético encontrado nas vestes e no corpo de Maria Glória são do homem preso nesta sexta-feira. Ainda conforme a polícia, o suspeito já foi condenado por estupro e tem várias passagens por agressão as mulheres. Até a publicação desta reportagem, a polícia não havia informado mais detalhes sobre a prisão. A família informou que a bailarina frequentava a cachoeira com frequência e que, na véspera do dia em que o corpo foi encontrado, ela decidiu acampar em uma chácara para rezar e se conectar com a natureza.O corpo foi encontrado com sinais de agressão e de violência sexual. Materiais genéticos encontrados no corpo da vítima foram encaminhados para Curitiba.

Em um mês, mais de 50 pessoas foram ouvidas pelas polícias de Mandaguari e Maringá.

A morte de Maria Glória motivou manifestações em várias cidades, pedindo o fim da violência contra as mulheres, chamando a atenção para o número de casos de feminícidio no estado e pedindo por mais segurança às mulheres.

Curitiba e Maringá tiveram atos em memória à bailarina.


Fonte: G1 Noroeste

0 comentário